Quase 25 milhões de toneladas de grãos estão presos na Ucrânia, diz FAO


Imagem: Pixabay


GENEBRA (Reuters) – Quase 25 milhões de toneladas de grãos estão presos na Ucrânia e não conseguem deixar o país devido a problemas de infraestrutura e portos bloqueados no Mar Negro, incluindo Mariupol, disse um vice-diretor da FAO, agência de alimentos da ONU, nesta sexta-feira.

Os bloqueios são vistos como um fator por trás dos altos preços dos alimentos, que atingiram nível recorde em março após a invasão da Ucrânia pela Rússia, antes de diminuírem um pouco em abril, disse a FAO.

A Ucrânia foi o quarto maior exportador mundial de milho na temporada 2020/21 e o sexto maior exportador de trigo, segundo dados do International Grains Council.

“É uma situação quase grotesca que vemos no momento na Ucrânia com quase 25 milhões de toneladas de grãos que poderiam ser exportados, mas que não podem deixar o país simplesmente por falta de infraestrutura, bloqueio dos portos”, disse Josef Schmidhuber, vice-diretor da divisão de comércio e mercado da FAO, em uma coletiva de imprensa em Genebra via Zoom.

{module Form RD}

Schmidhuber disse que os silos cheios podem resultar em escassez de armazenamento durante a próxima safra em julho e agosto.

“Apesar da guerra, as condições de colheita não parecem tão terríveis. Isso pode realmente significar que não há capacidade de armazenamento suficiente na Ucrânia, principalmente se não houver um corredor de trigo aberto para exportação da Ucrânia”, disse ele.

Outra preocupação são os relatos de que alguns depósitos de grãos foram destruídos nos combates na Ucrânia, acrescentou, sem dar detalhes.

Desde que Moscou lançou o que chama de “operação militar especial” no final de fevereiro, a Ucrânia foi forçada a exportar grãos de trem pela fronteira ocidental ou por meio de seus pequenos portos no rio Danúbio.

No início desta semana, a chefe da Organização Mundial do Comércio disse à Reuters que estava “seriamente preocupada” com a escalada dos preços dos alimentos e buscava soluções ao lado de outros parceiros.

“Realmente ajudaria o mundo se pudéssemos evacuar este grão (da Ucrânia)”, disse Ngozi Okonjo-Iweala. “Existe um sério risco de os preços dos alimentos subirem e se tornarem inacessíveis, o que pode levar a mais fome”.

Por: Notícias Agricolas

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

Cuba

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.