Renovação na Comissão Brasileira de Agricultura de Precisão fortalece o setor

Ministério da Agricultura publica portaria atualizando integrantes e instituições do órgão e nomeando novo presidente

A nova portaria do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) que atualiza integrantes e instituições que compõem a Comissão Brasileira de Agricultura de Precisão (CBAP), assim como nomeia um novo presidente, representa uma valorização do órgão que foi criado com o objetivo de fortalecer ações entre os ramos de pesquisa, ensino e desenvolvimento de tecnologias voltadas ao setor. A portaria de número 820 foi publicada no dia 6 de abril último no Diário Oficial da União pelo ministro da Agricultura, Blairo Maggi. O novo presidente que exercerá o cargo por dois anos, em substituição ao professor José Paulo Molin, é o engenheiro Marcio Albuquerque, que representa na Comissão a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee). 

 
 

O coordenador da Comissão e representante do Ministério no órgão, o engenheiro agrônomo Fabrício Juntolli, afirma que essa renovação fortalece a importância dada ao setor de Agricultura de Precisão para a competitividade e sustentabilidade do agronegócio. Destaca também que com a nova portaria, a CBAP incorpora a Associação Brasileira de Agricultura de Precisão (AsBraAP) e a Associação Brasileira dos Prestadores de Serviços de Agricultura de Precisão (ABPSAP). “Cabe ressaltar que estas Associações foram criadas no âmbito do Ministério da Agricultura e da Comissão Brasileira de Agricultura de Precisão, sendo fundamentais e estratégicas para a organização do setor e sua representatividade tanto no Brasil como no exterior”, enfatiza.

Segundo o novo presidente da CBAP, a Comissão foi a primeira organização formal do setor de agricultura de precisão no país e tem conseguido apoiar a estruturação de outras formas de organização, como o fortalecimento do Congresso Brasileiro de Agricultura de Precisão (ConBAP) e a fundação da AsBraAP e da ABPSAP. Afirma que os desafios para fazer a agricultura de precisão seguir crescendo no Brasil são muitos, mas com organização já foi possível dar alguns passos importantes. “O novo prestígio que o Ministério tem dado para a CBAP ajudará a acelerar as conquistas do setor. Temos como desafios pela frente conseguir mapear de forma oficial os níveis de adoção da tecnologia no país, seguir apoiando a formação de pessoal qualificado para trabalhar com agricultura de precisão, aumentar a divulgação do tema entre todos produtores e estar conectados com os avanços do tema no mundo,” observa Albuquerque.
 

Fonte: Agrolink

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

Cuba

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.