Romênia liberará 30 navios de portos ucranianos



Imagem: Adobe Stock


Romênia disse nessa quinta-feira, (03) que liberará até 30 navios esperando para entrar na Romênia a partir de portos ucranianos no rio Danúbio nos próximos dois dias, um sinal de que o comércio não foi interrompido apesar de um ataque russo ao principal porto fluvial da Ucrânia. A Ucrânia é um dos maiores exportadores de grãos do mundo e a Rússia atacou sua infraestrutura agrícola e portuária por mais de duas semanas depois de se recusar a estender um corredor de passagem segura de grãos negociado pelas Nações Unidas e pela Turquia.

O presidente romeno, Klaus Iohannis, disse que os ataques contínuos da Rússia contra a infraestrutura civil da Ucrânia no Danúbio equivalem a crimes de guerra.

{module Form RD}

O tráfego através do rio é a última rota de saída da Ucrânia para suas exportações de grãos, desde que a Rússia reimpôs efetivamente seu bloqueio de fato, fechando os portos ucranianos no Mar Negro no mês passado.

Antes de a Rússia sair do corredor de passagem segura, os portos do Danúbio representavam cerca de um quarto das exportações de grãos da Ucrânia. Os grãos são carregados em barcaças, transportados rio abaixo através das águas territoriais da Romênia, membro da OTAN, e a partir do porto de Constanta, na Romênia, no Mar Negro.

Dados de rastreamento de navios comerciais mostram o rio e sua foz cercados por embarcações tentando alcançar e sair dos portos ucranianos. “Estamos tentando lidar com esses aglomerados da melhor maneira possível, para aliviar o congestionamento da navegação no Danúbio”, disse Florin Uzumtoma, diretor de navegação da agência de administração do Danúbio da Romênia, à Reuters. “Vamos limpar cerca de 30 navios em dois dias, pelo menos 12 hoje, se não 14, e o restante amanhã.”

Uzumtoma disse que o governo liberou um número recorde de navios provenientes de portos do interior da Ucrânia em maio e junho, de mais de 477 por mês. “Maio e junho foram picos, e esperamos que agosto tenha pico também, apesar de tudo”, disse.

No final de julho, o diretor-geral da Comissão do Danúbio, uma organização intergovernamental que administra a navegação no rio, disse à Reuters que os portos interiores ucranianos precisam ser protegidos de ataques aéreos para restaurar a confiança e garantir que as exportações de grãos possam continuar.

Fonte: Seane Lennon | Agrolink

{module Leia Também}

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.