SACN diz que as gorduras saturadas não devem ser responsáveis por mais de 10% das calorias diárias

O Comitê Científico Consultivo em Nutrição do Reino Unido (SACN) afirma que os consumidores do Reino Unido devem continuar a garantir que as gorduras saturadas respondam por “não mais do que 10%” das calorias diárias após revisar os conselhos de revisão emitidos a partir de 1994. 

A SACN disse em 1º de agosto que havia revisado o conselho dado pelo Comitê Britânico sobre Aspectos Médicos da Política Alimentar e Nutricional (COMA) sobre o consumo de gorduras saturadas. 

Não recomendou nenhuma mudança ao conselho, dizendo que “o valor de referência da dieta para gorduras saturadas permaneceu inalterado: a contribuição média [da população] de ácidos graxos saturados para [o total] da energia da dieta foi reduzida para não mais do que 10%”. 

O professor Paul Haggarty, presidente do grupo de trabalho de saúde e gorduras saturadas da SACN, da SACN, disse: “Olhando as evidências, nosso relatório confirma que a redução da gordura saturada reduz o colesterol total e reduz o risco de doenças cardíacas. 

“Nosso conselho é que as gorduras saturadas devem ser reduzidas a não mais que 10% da energia da dieta”. 

Os dados da pesquisa desde os anos 80 mostraram que as principais fontes de gordura saturada mudaram pouco nos últimos 30 anos, disse a SACN. 

A ingestão de gorduras saturadas caiu durante esse tempo, mas permaneceu acima das recomendações em cerca de 12% da energia da dieta. 

Os dados da Pesquisa Nacional sobre Dieta e Nutrição indicaram que a ingestão média de gorduras saturadas permaneceu acima das recomendações do governo do Reino Unido. 

Em 2014-2015 e 2015-2016, a média de ingestão de gorduras saturadas como percentual do total de energia na dieta foi de 12,4% a 13% em crianças (de quatro a 18 anos), 11,9% entre 19 e 64 anos, 12,5% ( 65-74 anos) e 14,3% (75 anos ou mais), disse o comitê. 

De acordo com a SACN, a ingestão média de gorduras saturadas entre os adultos do Reino Unido com idade entre 19 e 64 anos havia caído desde meados da década de 1980, quando era cerca de 16% do total de calorias ingeridas. 

O comitê disse que suas recomendações – que se aplicavam a adultos e crianças com idade de cinco anos ou mais – eram consistentes com as diretrizes internacionais, incluindo aquelas feitas nos EUA e na Austrália, e pela Organização Mundial de Saúde e pela Agência Européia de Padrões Alimentares. 

O professor Louis Levy, chefe de ciência da nutrição da Public Health England, disse: “A revisão da SACN apóia e fortalece os conselhos atuais. Recomendamos ingerir alimentos com alto teor de gordura saturada com menor frequência e em menor quantidade, e trocar por gorduras insaturadas para ajudar a alcançar uma dieta saudável e equilibrada. ” 

Ele acrescentou: “Todos nós precisamos agir, mas os fabricantes de alimentos, fornecedores e fornecedores têm uma responsabilidade especial em ajudar as pessoas a fazer isso.” 

A SACN disse que os dados coletados entre 2008 e 2016 indicaram que “o consumo médio de gorduras saturadas permaneceu acima das recomendações do governo do Reino Unido”. 

Cereais e produtos à base de cereais (principalmente biscoitos, pães, bolos, doces, pudins e pizza), leite e produtos lácteos (principalmente queijo e leite) e carne e produtos cárneos foram os principais contribuintes para a ingestão de gordura saturada em todas as faixas etárias. 

A pesquisa indicou que o leite e os produtos lácteos respondiam por 21% do consumo de gorduras saturadas. 

Fonte: OFI Magazine

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

Cuba

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.