Saiba por que as vendas de agroquímicos travaram no Brasil

Os últimos balanços da multinacionais de agroquímicos mostraram quedas nas vendas, e o desempenho no Brasil foi apontado como um dos principais fatores negativos. O Portal Agrolink conversou com Flavio Hirata, diretor da Consultoria AllierBrasil, e perguntou:

 

Agrolink – Por que as vendas de agroquímicos arrefeceram no Brasil?

Flavio Hirata – Em parte devido ao elevado estoque de produtos nas revendas e nos grandes agricultores no final do ano. Esta prática no mercado é conhecida como estoque de passagem.

Em relação a parte técnica e manejo, considerando que a soja é o maior mercado de defensivos agrícolas, toda e qualquer introdução de novas tecnologias na cultura desta oleaginosa tende a impactar o uso de defensivos agrícolas. É o caso da Soja Intacta. Com o aumento da área plantada com esta OGM, está havendo uma supressão de lagartas e consequentemente diminuição das aplicações de inseticidas com volumes de vendas tradicionalmente elevados como metomil, clorpirifos e os fisiologicos. Também o plantio de variedades de soja com ciclos mais curtos, diminuindo-se assim a exposição da área foliar, reduzindo o potencial de infestação da ferrugem-da-soja, e também as aplicações de fungicidas de final de ciclo.

 

 

Finalmente há a influência do câmbio e preços das commodities no mercado internacional. Quando os preços internacionais estão baixos, a tendência do vendedor é segurar as vendas até uma melhora dos preços para, a partir de então, começar vender. Se os agricultores não vendem, estes não têm recursos para comprar defensivos agrícolas, e atrasam as compras.

 

 

 

Agrolink – O que provocou os altos estoques no início do ano?

Flavio Hirata – Como acontece todos os anos, nos últimos meses do ano os distribuidores vendem produtos numa quantidade maior que a demanda necessária, com o objetivo de atingirem suas metas de vendas.

Agrolink – Qual é a perspectiva para os próximos meses?

Flavio Hirata – Espera-se um aquecimento das vendas e entregas de produtos levando-se em conta o plantio de verão.

Veja também: Agroquímicos: “Mercado concentrado asfixia concorrência”

Fonte: Agrolink

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.