São Paulo lança programa AgroSP+Seguro



Imagem: Pixabay


O governo de São Paulo anunciou nesta quinta-feira (12) o lançamento dos programas AgroSP+Seguro e Município AgroSP e a liberação de R$ 215 milhões para linhas de crédito e seguro rural, além da reativação do corredor sanitário nas divisas interestaduais. Também foram apresentados o projeto de lei para regulamentação da produção de queijo artesanal no estado e entregues os mapas de geolocalização da zona rural de 63 municípios.

Segundo as informações do governo estadual, o objetivo do Programa AgroSP+Seguro é garantir mais segurança no campo com a entrega de 250 viaturas específicas para a ronda na zona rural na primeira etapa do projeto. Serão caminhonetes 4×4 a diesel turbo e cabine dupla, com identidade visual do programa e adaptadas com giroflex e tecnologias como GPS e rádio comunicador. A estruturação do esquema de segurança será de responsabilidade das administrações municipais.

Outro programa anunciado, o Município AgroSP, visa fomentar a implantação de políticas públicas voltadas ao setor do agronegócio em esfera municipal, incentivando as prefeituras a ampliarem suas ações sociais para melhoras as condições das pessoas que vivem na zona rural. No primeiro ciclo estarão aptos a participar 508 municípios dos 645 existentes no estado.

{module Form RD}

Crédito
Para auxiliar produtores rurais prejudicados pela pandemia, seca e geada, o governo estadual liberará em crédito emergencial R$ 100 milhões, que serão disponibilizados pelo Desenvolve-SP, por meio do Fundo de Expansão do Agronegócio Paulista. Outros R$ 30 milhões serão destinados ao Seguro Rural, totalizando R$ 57 milhões em 2021.

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico também vai disponibilizar, por meio do Banco do Povo e em parceria com o Sebrae, recursos de até R$ 50 milhões para atender agricultores afetados pelas recentes geadas em várias regiões do estado. Cada produtor poderá obter crédito de até R$ 21 mil.

Mais uma medida é a reativação dos corredores sanitários para colocar o estado no status de região livre de febre aftosa, sem vacinação, para assim valorizar os produtos de origem animal produzidos no estado junto aos mercados consumidores nacional e internacional.

“As fronteiras serão monitoradas por meio da implantação de 14 barreiras fixas e 22 móveis, com veículos adaptados e equipados. As ações vão abranger as divisas dos estados do Paraná, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Rio de Janeiro”, explicou o governo estadual.

Clipping: Agrolink | Fonte: Cepea

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.