Seca e calor escaldante impacta lavouras na Europa



Imagem: Pixabay


O mês de julho de 2023 provou ser notável para a indústria agrícola da Europa. De acordo com o Boletim de Monitoramento de Cultivos da Comissão Europeia, o mês foi dominado por uma combinação de ondas de calor intensas, condições mais secas do que o habitual e chuvas distribuídas de forma desigual, cada uma impactando várias regiões e seus rendimentos agrícolas de maneiras diferentes.

As regiões do sul de Portugal e Espanha, incluindo a região da Catalunha e o norte da Itália, enfrentaram ondas de calor intensas, com temperaturas elevando-se acima de 40°C. Esse calor extremo ocorreu em um momento crucial para o milho grão da Espanha, que está atualmente em sua fase de floração. As altas temperaturas representam uma ameaça significativa para a polinização, podendo levar a danos permanentes nas culturas e redução nos rendimentos. O crescimento do girassol, que geralmente é favorecido por temperaturas entre 30-40°C, foi comprometido devido ao calor extremo, juntamente com as condições secas vivenciadas em abril e maio.

{module Form RD}

A Itália enfrenta preocupações semelhantes, com o aumento das temperaturas máximas em julho colocando em perigo as culturas de verão em fase de floração. O risco de esterilidade induzida pelo calor paira sobre a região, e os especialistas agrícolas estão monitorando de perto a situação.

Um período de seca sem precedentes varreu vastas áreas da Europa, incluindo República Tcheca, Áustria, nordeste da França, países do Benelux, Dinamarca, sul da Suécia e Finlândia, a maioria dos países do Mar Báltico, Polônia, grande parte da Alemanha, leste da Romênia e o sul da Ucrânia. O déficit de chuva, que começou no início de maio e se estendeu até o final de junho, teve um efeito prejudicial na floração e enchimento de grãos dos cereais de inverno, bem como nas culturas de verão em estágios vegetativos.

Áreas significativas da Alemanha não estão marcadas em nossos mapas de seca devido a um evento isolado de tempestade no último decêndio de junho, resultando em altos níveis de precipitação em um único dia.

Condições mais quentes do que o habitual ocorreram no norte da França, países do Benelux, oeste da Alemanha e partes do norte do Reino Unido, registrando as maiores temperaturas médias e máximas em nossos registros desde 1991. Embora não tenham sido suficientemente altas para danificar as culturas bem irrigadas, a combinação de temperaturas elevadas e alta radiação aumentou a demanda evaporativa, estressando ainda mais as culturas, mesmo em regiões sem déficits excepcionais de chuva.

Por outro lado, o excesso de chuvas atrasou a colheita e potencialmente reduziu a qualidade dos grãos no oeste da Bulgária, Romênia, Eslovênia, Croácia e Hungria. Chuvas acima da média foram registradas ao longo das áreas costeiras de Lazio, Campania, Puglia, Calábria e nas ilhas italianas, com precipitação concentrada principalmente na primeira metade de junho. Apesar de sua distribuição desigual, essas chuvas podem amenizar os impactos negativos das temperaturas elevadas nessas regiões.

Enquanto a Europa se prepara para um futuro incerto moldado pelas forças das mudanças climáticas, a resiliência agrícola é agora mais crucial do que nunca. Os impactos variados dos padrões climáticos na saúde das culturas e no rendimento destacam a importância do monitoramento agrometeorológico robusto e de práticas agrícolas adaptativas.

Fonte: Gabriel Rodrigues e Aline Merladete | Agrolink

{module Leia Também}

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários. *Estamos de férias coletivas e voltaremos às atividades dia 04/01/2024. Boas festas!

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.