Soja inicia semana em alta na Bolsa de Chicago e mantém foco sobre clima adverso nos EUA


Imagem: Pixabay


A semana começa com preços altos para a soja na Bolsa de Chicago. Nesta segunda-feira (19), os futuros da oleaginosa, por volta de 7h50 (horário de Brasília), subiam entre 7 e 9,25 pontos, depois de um final de semana de tempo seco e quente no oeste dos Estados Unidos. Assim, o agosto tinha US$ 14,62 e o novembro, referência para a safra americana, tinha US$ 14,01 por bushel. 

Como relata o diretor geral do Grupo Labhoro, GinaldoSousa, o final de semana de tempo mais seco nas regiões que já vêm sofrend com essas condições confirmaram as previsões da última sexta-feira (16). E o mapa atualizado do NOAA, o serviço oficial de clima dos EUA, mostra que o coração do cinturão nao deverá receber grandes volumes de precipitações nos próximos cinco dias. 

Chuvas 5 dias
Previsão de chuvas para os próximos 5 dias nos EUA – MApa: NOAA

“Os modelos climáticos, de certa forma, estão em sintonia e o GFS define como clima predominantemente seco, altas temperaturas e chuvas limitadas para a área central americana nos próximos 10 dias. A principal preocupação é com o sistema de alta pressão que está aumentando em direção a área central americana  e pode permanecer até o inicio de agosto, onde a polinização do milho estará acontecendo”, explica Sousa.

{module Form RD}

Os estados que seguem sofrendo mais são Minnesota, Nebraska, as Dakotas e Iowa, maior estado produtor de milho dos Estados Unidos. E nestes pontos, o tempo seco tende a persistir. Já no leste do país, algumas precipitações moderadas poderão ser registradas.
  
“Pelos mapas divulgados durante este final de semana, com previsões mostrando poucas chuvas e temperaturas acima do normal no lado Oeste e planícies do Norte, com o agravante de que o sistema de alta pressão está  avançando para a área central americana, achamos muito provável que o mercado comece colocar prêmio clima para milho e soja”, completa o diretor da Labhoro.

Assim, o mercado espera pelo novo boletim semanal de acompanhamento de safras que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) traz no final da tarde, após o fechamento dos negócios na CBOT, atualizando as condições das lavouras norte-americanas.

Os trades também acompanham as condições climáticas em outros países do Hemisfério Norte que vêm sofrend com as adversidades, como o Canadá com o calor severo e a Alemanha, segunda maior produtora de trigo do mundo, com o excesso de chuvas.

Por: Carla Mendes | Notícias Agrícolas

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

Cuba

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.