Termina primeira etapa de vacina contra aftosa

 

Na última sexta-feira (31), a maioria dos estados brasileiros encerrou a primeira etapa de 2019 da campanha de vacinação contra a febre aftosa. O Piauí, Maranhão e Pará terão prorrogação até 15 de junho, por conta de adversidades climáticas e problemas sanitários com a Peste Suína Clássica, caso específico do Piauí.
 

O Amazonas vai estender a imunização até 7 de junho. Em todo o país a previsão é de que sejam vacinados 218 milhões de bovinos e bubalinos. No mesmo período de 2018 foram vacinados 198 milhões. Os produtores deverão procurar a unidade veterinária local para comprovar a vacinação em até 15 dias, conforme normativa de cada estado, evitando a aplicação de penalidades previstas em lei.

Segundo diversos relatos de produtores, os animais apresentaram menos reações no local da aplicação (caroços, inflamações ou irritações) com a vacina de 2 ml, o que se justifica em parte pela ausência da substância saponina na composição da nova vacina. Diferentemente da última etapa de vacinação, em 2018, não faltou vacina de febre aftosa em nenhum estado durante a campanha. As vacinas remanescentes na dosagem de 5 ml (vacina antiga) foram utilizadas somente no estado de Rondônia, mediante autorização do MAPA e conforme acordado entre o estado e os fabricantes do produto.

Com relação à retirada da vacinação no estado do Paraná – prevista para novembro – a Divisão de Febre Aftosa, no Mapa, explica que dependerá de alguns ajustes, incluindo a instalação de um posto de fiscalização na BR 116 na divisa do estado com São Paulo e a contratação de agentes de fiscalização para o serviço veterinário estadual. Atualmente, o Paraná dispõe de 31 postos para fiscalizar o ingresso de animais e de produtos de origem animal.

Se todas as ações acordadas na última reunião do bloco V (do plano estratégico da febre aftosa) forem atendidas até setembro, o Paraná poderá suspender a vacinação da doença ainda em 2019, ficando dispensado da segunda etapa que ocorrerá em novembro. O rebanho bovino paranaense soma 9,3 milhões de cabeças.

Postagem | Marina Carvejani 
Autor | AGROLINK
Fonte | AGROLINK

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

Cuba

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.