Turbulências políticas na Argentina: Impactos no agronegócio e perspectivas para as exportações

Turbulências políticas na Argentina: Impactos no agronegócio e perspectivas para as exportações
Imagem: Pixabay

No terceiro domingo (19/11), ocorreu o segundo turno das eleições na Argentina, onde o embate se deu entre Sergio Massa, atual ministro da economia, e Javier Milei, candidato da extrema direita.

Milei garantiu a vitória no segundo turno com uma diferença superior a 10 pontos em relação ao seu opositor, revertendo os resultados do primeiro turno, no qual Massa estava em vantagem.

Embora Argentina e Brasil sejam parceiros comerciais importantes, a relação política entre os dois países está abalada há algum tempo devido às orientações políticas e econômicas distintas adotadas pelos presidentes de cada nação. Esse cenário pode impactar as negociações comerciais no âmbito do Mercosul.

O setor do agronegócio argentino demonstra otimismo diante da vitória do novo presidente, acreditando que as medidas propostas pelo governo de Milei podem melhorar a situação econômica a médio e longo prazo.

Entretanto, os fornecedores argentinos de commodities iniciaram a semana de forma cautelosa, controlando o volume e preço dos óleos vegetais, que estão em entressafra. Isso ocorre, contudo, para aguardar movimentações do novo governo e entender como podem beneficiar o setor em dezembro e no início de 2024.

Impacto potencial das revisões nas regras de exportação na economia agrícola argentina

O novo governo prevê revisar as atuais regras de exportação, propondo a redução e até mesmo isenção de impostos para alguns produtos, além de alterar o controle da taxa de câmbio oficial. Produtores e fornecedores adiam as vendas até que uma posição oficial sobre as alterações seja estabelecida, o que resulta em um aumento de estoque.

Até que ocorram mudanças nas regras de exportação, esse estoque pode impactar negativamente nos preços das commodities. A Argentina inicia 2024 com um maior estoque de milho, soja e girassol, e seus derivados. Isso ocorre durante a entressafra na América Latina. Além disso, o clima favorável deste ano deve contribuir para uma recuperação dos volumes em comparação com as safras de 2023.

A Sociedade Rural Argentina (SRA) ressalta que os produtores de grãos e pecuaristas do país solicitam a abolição de impostos e limites para exportação. Essas restrições afetam a indústria há anos. Portanto, agora é uma excelente oportunidade para transformar radicalmente a situação agrária e política do país.”

A CONINAGRO, uma das principais associações agrícolas do país, declara que a Argentina está iniciando uma nova fase. Essa etapa promete trazer prosperidade para todos os cidadãos.

Por: Júlia Vilela | Broker da unidade Soft Oils

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.