Ucrânia busca reabrir transporte de grãos via Polônia em meio a proibições de importação



Imagem: Pixabay


A Ucrânia pretende reabrir o transporte de alimentos e grãos via Polônia como “um primeiro passo” para acabar com as proibições de importação durante negociações em Varsóvia nesta segunda-feira, depois que países proibiram a entrada de grãos ucranianos para proteger seus mercados agrícolas locais de um influxo de oferta.

A Polônia e a Hungria anunciaram a proibição de algumas importações de grãos ucranianos no sábado. A Eslováquia disse nesta segunda-feira que fará o mesmo e outros países da Europa Central e Oriental disseram que também estão considerando uma ação.

{module Form RD}

Alguns portos do Mar Negro foram bloqueados após o início da invasão russa à Ucrânia em fevereiro do ano passado e grandes quantidades de grãos ucranianos — que são mais baratos que os produzidos na União Europeia — acabaram ficando em países da Europa Central por causa de problemas logísticos.

Os agricultores locais dizem que isso baixou os preços e reduziu suas vendas e os governos pediram à União Europeia para agir.

“O primeiro passo, em nossa opinião, deve ser a abertura do trânsito, porque é muito importante e é algo que deve ser feito incondicionalmente e depois disso falaremos sobre outras coisas”, disse o ministro da Agricultura ucraniano, Mykola Solsky.

Cerca de 10% dos produtos alimentícios exportados pela Ucrânia atravessam a fronteira polonesa, disse Solsky em comentários publicados no aplicativo de mensagens Telegram pelo Ministério da Agricultura. As entregas para a Hungria representaram cerca de 6% das exportações agrícolas da Ucrânia, disse ele.

A Ucrânia realizará conversas adicionais na Romênia na quarta-feira e na Eslováquia na quinta-feira, acrescentou Solsky.

O embargo da Polônia, em vigor desde a noite de sábado, também se aplica ao trânsito pelo país para impedir que o transporte de grãos entre no mercado polonês.

“O objetivo final não é que a proibição de importações esteja em vigor indefinidamente, mas garantir que os grãos da Ucrânia, que serão exportados, vão (para onde estão indo)”, disse o vice-ministro das Relações Exteriores da Polônia, Pawel Jablonski, à estação de rádio RMF.

Fonte: Pavel Polityuk e Pawel Florkiewicz | Notícias Agrícolas

{module Read More}

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.