Ucrânia está 99,9% certa de que Rússia deixará acordo de grãos do Mar Negro em julho, diz enviado



Imagem: Adobe Stock


A Rússia está 99,9% certa de que desistirá de um acordo mediado pela ONU sobre a passagem segura de grãos do Mar Negro no próximo mês, uma vez que não precisa mais dos portos ucranianos para exportar amônia, disse um diplomata ucraniano sênior.

As Nações Unidas e a Turquia intermediaram a Iniciativa de Grãos do Mar Negro com Moscou e Kiev em julho passado para ajudar a enfrentar uma crise alimentar global agravada pela invasão russa do país vizinho e um bloqueio dos portos ucranianos do Mar Negro.

{module Form RD}

Moscou ameaçou não estender o acordo além de 18 de julho, a menos que uma série de exigências, incluindo a remoção de obstáculos às exportações russas de grãos e fertilizantes, sejam atendidas.

O acordo de exportação do Mar Negro também permite a exportação segura de amônia — um ingrediente importante no fertilizante à base de nitrato –, mas nenhuma carga foi embarcada sob a iniciativa.

A Rússia tem pressionado pela retomada do fornecimento de amônia por meio de um duto que atravessa a Ucrânia até o porto de Odesa, no Mar Negro, que está inativo desde o ano passado.

Olha Trofimtseva, embaixadora geral do Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia, disse que a produtora russa de amônia Uralchem ​​encontrou uma rota alternativa e não precisa exportar amônia via Odesa.

“O corredor de grãos. 99,9% que a Rússia o deixará em julho”, disse Trofimtseva no aplicativo de mensagens Telegram na noite de quarta-feira.

O CEO da Uralchem, Dmitry Konyaev, disse no mês passado que um terminal especializado de amônia, cuja primeira etapa de construção deve ser concluída na Península de Taman, na Rússia, até o final de 2023, poderia substituir o duto até Odesa.

O ministro da Agricultura ucraniano, Mykola Solsky, disse neste mês que Kiev tem um Plano B se a Rússia decidir abandonar o acordo do Mar Negro.

Ele disse que o governo criou um fundo de seguro especial de cerca de 547 milhões de dólares para empresas com navios que poderiam chegar aos portos ucranianos do Mar Negro sob um novo acordo.

A Ucrânia também disse que pode exportar grãos por meio de seus pequenos portos fluviais do Danúbio, bem como por meio de sua fronteira ocidental com a União Europeia.

Fonte: Pavel Polityuk | Notícias Agrícolas

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

Cuba

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.