Ucrânia prevê queda de 4,5% na área de plantio de milho em 2024

Ucrânia prevê queda de 4,5% na área de plantio de milho em 2024
Imagem: Canva

A área plantada com milho na Ucrânia em 2024 provavelmente diminuirá 4,5%, para 3,863 milhões de hectares, em relação aos 4,043 milhões semeados em 2023. Isto segundo a primeira previsão oficial de semeadura do Ministério da Agricultura para este ano, divulgada na segunda-feira.

Ministério indica redução em trigo e girassol, mas aumento em cevada e soja na área de plantio dos agricultores. A perspectiva de semeadura de milho do ministério supera a que o governo esperava, com aumento maior que o previsto em pesquisa de fevereiro.

Os agricultores estão revendo seus planos de plantio para 2024 após preços baixos do milho causarem perdas. Porém, sua capacidade de mudar para a soja, mais lucrativa, é limitada pela escassez de financiamento.

Desafios e perspectivas da produção de Milho na Ucrânia pós-invasão

Os agricultores da maioria das regiões do país devastado pela guerra começaram a semear cevada e outros grãos de primavera, mas ainda têm tempo para decidir se vão semear milho.

A produção ucraniana de milho aumentou acentuadamente neste século, passando de apenas 3,8 milhões de toneladas métricas em 2000 para um pico de cerca de 42 milhões em 2021.

A invasão da Rússia reduziu a produção, embora o cereal continue sendo a maior safra de grãos da Ucrânia, com 30 milhões de toneladas em 2023, seguida pelo trigo, com 22 milhões de toneladas.

O sindicato ucraniano de comerciantes de grãos UGA disse este mês que a safra de milho de 2024 poderia diminuir para 26,3 milhões de toneladas, de 29,6 milhões em 2023.

As exportações de milho podem cair para 20,5 milhões de toneladas em 2024/25, de 26 milhões em 2023/24, disseram os comerciantes.

Mais soja, menos girassol

O ministério prevê aumento na área de soja plantada para 2,199 mi ha, contra 1,780 mi ha em 2023. A soja era quase a única cultura lucrativa em 2023. Antiga líder na produção de óleo de girassol, a Ucrânia pode reduzir a área de cultivo para 5,292 milhões devido à queda nos preços.

Fonte: Leonardo Gottems | Agrolink

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

Cuba

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.