União Europeia pode reintroduzir tarifas sobre grãos ucranianos



Imagem: Pixabay


A Ucrânia teve seus portos do Mar Negro bloqueados após a invasão da Rússia em fevereiro de 2022.

As tarifas sobre as importações agrícolas ucranianas podem precisar ser reintroduzidas se um influxo de produtos que está pressionando os preços nos mercados da União Europeia não puder ser interrompido por outros meios, disseram os primeiros-ministros de cinco estados do leste na sexta-feira. Em carta à presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, publicada em um site do governo polonês, os primeiros-ministros da Polônia, Hungria, Romênia, Bulgária e Eslováquia disseram que a escala do aumento de produtos, incluindo grãos oleaginosos, ovos, aves e açúcar, havia sido “sem precedentes”.

{module Form RD}

A Ucrânia, um dos maiores exportadores de grãos do mundo, teve seus portos do Mar Negro bloqueados após a invasão da Rússia em fevereiro de 2022 e encontrou rotas alternativas de navegação através dos estados da União Europeia, Polônia e Romênia. Os gargalos logísticos significam que grandes quantidades de grãos ucranianos, que são mais baratos do que os produzidos na UE, acabaram nos estados da Europa Central, afetando os preços e as vendas dos agricultores locais.

Na carta, os primeiros-ministros pediram uma variedade de medidas para limitar as distorções do mercado causadas pelas importações ucranianas, mas disseram que, se não fossem bem-sucedidas, tarifas e cotas tarifárias deveriam ser reintroduzidas. “Vamos apoiar a Ucrânia, mas vamos fazê-lo com sabedoria e, acima de tudo, vamos colocar o interesse do país e dos agricultores poloneses em primeiro lugar”, disse o primeiro-ministro polonês Mateusz Morawiecki no Twitter.

Entre as medidas propostas na carta estava uma solução conjunta entre a União Europeia e o Programa Mundial de Alimentos para garantir que os grãos ucranianos não acabem nos mercados da União Europeia. Eles reiteraram pedidos de mais fundos para ajudar os agricultores e para um desenvolvimento mais rápido da infraestrutura de transporte para ajudar no transporte de mercadorias da Ucrânia. Eles também pediram mudanças nas leis sobre importações agrícolas que ajudariam a regular o volume e a direção do influxo de produtos agrícolas.

Fonte: Seane Lennon | Agrolink

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

Cuba

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.