USDA impulsiona preços da soja no Brasil na semana, mas junho foi negativo


Imagem: Pixabay


O relatório de área plantada e de estoques trimestrais de soja, divulgado na quarta pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), impulsionou os contratos futuros em Chicago, movimento seguido no mercado doméstico. A movimentação interna também ganhou ritmo.

{module Form RD}

A elevação da semana diminuiu as perdas acumuladas ao longo do mês de junho no mercado brasileiro. Com muita volatilidade de Chicago e com o recuo do dólar, o mês passado foi marcado por ritmo arrastado na negociação.

A saca de 60 quilos no Porto de Paranaguá subiu de R$ 151,00 para R$ 165,00 entre 25 de junho e 1 de julho. Mas no início do mês, a cotação era de R$ 173,00. Em Rio Grande, o comportamento foi semelhante, com a saca iniciando junho em R$ 173. Nesta semana, o preço se recuperou parcialmente, passando de R$ 148,00 para R$ 164,00.

Na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT), o contrato com entrega em novembro, o mais negociado, subiu 9,9% na semana, fechando ontem a US$ 13,95 ½. No mês, a posição subiu 1,91% e no semestre, a alta foi de 25,8%.

O bom desempenho de Chicago no mês foi definido pelo desempenho dessa semana, principalmente com o salto dado após a divulgação dos números do USDA, que indicou área e estoques abaixo do esperado. O mês teve um comportamento de altos e baixos, típico do período do mercado de clima. Além das projeções climáticas, o fluxo do dinheiro de fundos, dúvidas sobre o uso de biocombustíveis e preocupações com a estratégia chinesa para combater a alta das commodities mereceram atenção e mexeram com força nos preços.

Em relação ao USDA, a área plantada com soja nos Estados Unidos em 2021 deverá totalizar 87,6 milhões de acres. Se confirmada, a área ficará 5% acima do total cultivado no ano passado.

O número ficou abaixo da expectativa do mercado, que era de 89,15 milhões de acres. O número repete a estimativa do relatório de intenção de plantio, divulgado em março pelo USDA. Na comparação com o ano passado, a área deverá ser igual ou maior em 28 dos 29 estados produtores do país.

Os estoques trimestrais de soja em grão dos Estados Unidos, na posição 1o de junho, totalizaram 767 milhões de bushels. O volume estocado recuou 44% na comparação com igual período de 2020. O número ficou abaixo da expectativa do mercado, de 795 milhões de bushels.

O câmbio também mereceu destaque para a composição dos preços internos neste mês de junho. No mês passado, a moeda americana caiu de R$ 5,223 para R$ 4,972, acumulando uma perda de 4,8%. No semestre, a moeda americana perdeu 9,2%. Este comportamento pesou sobre as cotações da oleaginosa e tirou ritmo dos negócios. Na semana, a alta foi de 2,2%, contribuindo para a recuperação parcial dos preços domésticos.

Por: Dylan Della Pasqua | Safras & Mercado

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.