Safra de soja 23/24 do Brasil estimada em recorde de 158 mi t, diz Itaú BBA

Safra de soja 23/24 do Brasil estimada em recorde de 158 mi t, diz Itaú BBA
Imagem: Adobe Stock

A safra de soja 2023/24 do Brasil está estimada em recorde de 158 milhões de toneladas, já considerando efeitos climáticos adversos em outubro e novembro no Centro-Oeste, disse o diretor de Agronegócio do Itaú BBA, Pedro Fernandes, durante apresentação de balanço de 2023 e perspectivas para 2024.

“Essa é a nossa melhor expectativa”, disse Fernandes a jornalistas nesta terça-feira.

Segundo ele, a previsão também considera uma boa pluviometria esperada para dezembro, à medida que o clima dá sinais de uma melhora no Centro-Oeste.

O gerente da consultoria Agro do Itaú BBA, Cesar Alves, disse que o fenômeno El Niño acabou sendo negativo para o Mato Grosso, diferentemente das expectativas iniciais, trazendo calor intenso e falta de chuvas para o maior produtor brasileiro da oleaginosa.

Analistas privados têm cortado suas projeções de safra de soja, que tinha potencial de superar 160 milhões de toneladas. No ciclo anterior, o Brasil colheu 154,6 milhões de toneladas.

Perspectivas positivas para safra de soja no Brasil apesar de desafios climáticos

Esse avanço esperado ante a temporada passada, apesar do clima adverso, é sustentado por um crescimento da área plantada e uma boa colheita esperada nos Estados do Sul do Brasil.

“Não somos tão pessimistas com a soja”, disse Alves, destacando que historicamente o Mato Grosso nunca teve “quebra maior do que 10%”.

“E alguns números exploram uma quebra maior (em Mato Grosso).”

O especialista ponderou que a previsão depende da confirmação das chuvas em dezembro. “É certo que, se não chover em dezembro (no Centro-Oeste), a coisa vai complicar.”

Uma safra de 158 milhões de toneladas seria suficiente para o Brasil, maior produtor e exportador de soja, atender os mercados interno e externo, na visão do banco.

O Brasil poderia ainda exportar cerca de 100 milhões de toneladas da oleaginosa no ano que vem, versus potencial anterior de 103 milhões de toneladas e contra 98,1 milhões de toneladas em 2023.

Milho

Alves disse que, por outro lado, o cenário para o milho segunda safra ficou “mais preocupante”, diante do atraso na safra de soja, plantada antes do cereal.

Ele avaliou que só será possível “calibrar” o impacto do atraso da soja para o milho no Centro-Oeste em fevereiro, quando terminar a colheita da soja.

Alves lembrou que já havia, entretanto, “desejo de reduzir a área plantada” de milho, devido à margem menor em meio à queda dos preços.

O risco climático para o milho aumentou, assim, devido ao atraso no plantio da soja. Isso gera, portanto, dúvidas entre os produtores quanto ao momento adequado para o plantio do cereal.

“É possível que o ímpeto de reduzir área aumente”, disse Alves.

O Itaú BBA está assumindo, então, o cenário da estatal Conab para o milho. A previsão indica que o Brasil poderia produzir, no entanto, 119,1 milhões de toneladas em 2023/24. Isso representa, portanto, uma queda em relação aos 131,8 milhões na temporada passada.

A exportação de milho deve, no entanto, diminuir para 38 milhões de toneladas no próximo ano. Em 2023, o Brasil se tornou, certamente, o maior exportador global, totalizando 52 milhões de toneladas. Em 2024, o país voltaria a ficar atrás dos EUA, considerando a menor expectativa de produção.

Fonte: Roberto Samora | Notícias Agrícolas

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.